Maior goleada da história do futebol amapaense foi protagonizada por dois times de Santana

Os times entraram para os anais do futebol local
O feito avassalador ocorreu em meados de 1968, durante uma partida pela 4ª rodada do Turno de Classificação do Campeonato Amapaense daquele ano, quando jogaram na tarde do dia 21 de julho – um domingo –, no Estádio “Augusto Antunes”, na Vila Amazonas, as duas respeitadas representações esportivas da cidade portuária: o Santana Esporte Clube e o Independente Esporte Clube. 

O histórico encontro futebolístico serviu entre outras coisas, como para evidenciar na época a excelente forma física e técnica que vinha passando a agremiação do “Canário Amapaense” (assim como era conhecido o Santana Clube), constando no resultado surpreendente no final do marcador daquela partida: foram 12 x 2. 

Durante os 90 minutos de partida, a equipe onzena do “Canário” demonstrou em campo uma completa superioridade futebolística, movimentando-se como bem entendia, sem nenhuma preocupação, podendo até mesmo, terem ampliado o placar que encerrou com aquela uma dúzia de pontos a seu favor. 

Foi graças ao talento de Percival (que fez 5 gols), Timbó (fez 3), e os gols individuais feitos por Batista, Lelé, Doca e Haroldo que o “Canarinho” entraria para os anais do esporte amapaense com tal feito, sem deixar de citar os jogadores Edson e Castanhal que ainda assinalaram os dois pontos a favor para o “Carcará da Vila Maia”. 

Os times santanenses viraram notícia nacional
Tendo como juiz o Sr. Raimundo Pessoa Borges, o jogo também teve o auxílio de João Paes Sampaio e Flávio Teixeira, que registraram apenas uma anormalidade em campo: a retirada do artilheiro Trevizani que, aos 32 minutos do 2º tempo, teria agido com passo violento em cima de um jogador do time adversário. 

De acordo com informações publicadas pela imprensa da época, a Federação Amapaense de Desportos contabilizou a presença de mais de 1.200 espectadores que assistiram a este “duelo de titãs” que, em virtude da considerável somatória de gols em uma única partida, foi noticiado até mesmo pelo jornal paraense “O Liberal” dias depois (no Caderno de Esportes) com o título “Houve mais gols do que jogadores no Amapá”.

Comentários

Postagens mais visitadas